logo RCN
Imagem principal

Fisioterapia no infarto: saiba como tratar e prevenir

Em 2019, mais de 10 mil catarinenses tiveram infarto agudo do miocárdio.

De acordo com a SBC (Cardiovascular Statistics Brazil), um site que quantifica a incidência de doenças cardíacas e vasculares no Brasil, em Santa Catarina, no ano de 2019 (último ano de pesquisa), houve uma média de 10.034 casos de infarto agudo do miocárdio, dos quais 5.224 resultaram em óbitos.

Ao analisarmos este número percebemos o quão preocupante está se tornando essa questão no Brasil, com a população cada vez mais sedentária, principalmente neste período pós pandemia. A quantidade de doenças crônicas envolvendo o sistema cardiovascular é gigantesca, seja envolvendo óbitos, ou quando deixa sequelas gravíssimas, que quando não tratadas adequadamente diminuem consideravelmente a qualidade de vida do indivíduo.

Conheça os fatores de risco para o Infarto

Fatores de risco são situações que podem nos dispor a uma determinada doença. No caso do infarto, os principais fatores são o alcoolismo, tabagismo, colesterol elevado, diabetes, hipertensão, estresse, obesidade, sedentarismo/falta de exercício físico. Além do infarto estes fatores também interferem para a maioria das doenças cardiovasculares, assim sendo imensurável a necessidade do equilíbrio e regulação destes fatores para evitar a possibilidade destas doenças.

Sequelas pós infarto

Uma das principais e mais graves sequelas após o infarto é o desenvolvimento de uma insuficiência cardíaca, gerando problemas periféricos, como pernas inchadas de forma crônica ou alterações respiratórias, além de cansaço excessivo e dificuldade para realizar tarefas cotidianas, como caminhar ou permanecer em pé.

Tratamento e qualidade de vida

Como cada infarto é diferente, devido a inúmeros fatores, o tratamento também terá sua diferenciação de acordo com o objetivo de cada paciente. Após uma avaliação minuciosa do indivíduo, junto a ele o fisioterapeuta escolhe as melhores opções de tratamento na linha necessária para atingir os objetivos mais importantes, evoluindo a cada ponto solucionado com a reabilitação.

Na reabilitação cardíaca ou cardiopulmonar, têm-se a necessidade de realizar condutas bem completas, contendo exercícios aeróbicos, de fortalecimento, flexibilidade, resistência e potência de forma geral, utilizando uma infinidade de materiais para atingir os objetivos para tais condutas.

E agora falando na importância da reabilitação; é uma perda extrema para aqueles que não a realizam, diminuindo qualidade de vida de forma absurda, deixando de fazer atividades que eram importantes no seu dia a dia, pois o cansaço toma conta do seu corpo, cada vez mais aumentando o risco de outras doenças e para a mortalidade do indivíduo.

A reabilitação cardiovascular e pulmonar deve ser feita por profissionais especializados, com muito cuidado e segurança, por se tratar de situações graves, delicadas e propensas a desestabilizações. Se você está passando por essas circunstâncias, ou conhece alguém que está, procure imediatamente um profissional adequado. Em Otacílio Costa, você pode entrar em contato conosco e agendar sua avaliação nos telefones (49)3240-0780 ou (49)99831-5542, com a clínica MHR CENTER, pois aqui a sua saúde é a nossa especialidade.


Fisioterapia no infarto: saiba como tratar e prevenir Anterior

Fisioterapia no infarto: saiba como tratar e prevenir

Atletas amadores: preparação e recuperação na fisioterapia Próximo

Atletas amadores: preparação e recuperação na fisioterapia

Deixe seu comentário